Feeds:
Artigos
Comentários

Sumida de verdade

E não é que eu levei a sério esse negócio de sumir?

A verdade é que MUITA coisa vem acontecendo, e tudo juntou numa coisa só para que eu não botasse mais meus dedinhos por aqui.

A Bruna está ótima, beirando os 3 anos, já fala absolutamente TUDO. Conhece todas as cores, todas as formas e canta o tempo todo, esse ano foi pro mini-maternal na colégio e agora está super mocinha, fazendo várias atividades e levando lancheira todos os dias – ficou apaixonada pela lancheira e até dormiu com ela por uns dias.
Está no processo de saída das fraldas e atualmente só usa pra dormir, mas já dá sinais que esse processo também está no fim: a fralda amanhece sequinha todos os dias.
Largou a chupeta também e foi super fácil, bastou conversar uma vez só e explicar, ela nunca mais pediu e quando vê uma por aí já diz que não gosta e que não quer porque já é uma mocinha! Meu orgulho!
Nossa casa agora é de meninas, desde novembro que moramos sozinhas e devo confessar que tá uma delícia! Dei uma “reformadinha” e nosso quarto agora é lilás e rosa. Com a saída do berço (teve essa também, já dorme na cama) criei um cantinho pra ela, com uma mesinha que o pai deu e uma prateleira que instalamos para os brinquedos, ficou uma delícia e ela passa horas lá brincando muito.
O nosso relacionamento com o “papai-príncipe” como dizemos, está ótimo. Ele passa finais de semana com ela e vem visita-la durante a semana, fala com ela no telefone e ela tem encarado tudo muito bem, o que facilita muito a mudança que não é nada fácil.

Meti as caras, investi em equipamento e estou trabalhando oficialmente com fotografia e design. Meu site oficial já está no ar, por isso também tenho andado na correria, e estou muito feliz com mais esse passo que está sendo tão gostoso.

Continuo trabalhando no senac e investindo em mim, com cursos, livros e etc.

Estamos bem, graças a Deus e quem sabe esse não pode ser o ensaio pra uma volta definitiva né? Vai depender de todo o resto!

Beijos!

O tempo vai passando…

Passei tanto tempo afastada do blog né? Que coisa mais feia!
Não é por falta de novidade não, soma-se a falta de tempo, a preguiça, e a confusão que tenho passado com meu computador dá nisso: esse afastamento todo.
Cuidar de casa, da Bruna, do marido, estudar e trabalhar não é fácil MESMO mas juro por Deus que estou adorando tudo, estou me sentindo muito bem e muito útil.

Resumindo as últimas:

– Dia das crianças: teve festinha de aniversário da prima Sara e a Bruninha curtiu muito, adorou e ainda ajudou a prima a assoprar a vela, esse ano resolvemos deixá-la escolher o presente numa loja de brinquedos, nem preciso dizer a pequena ficou doidinha com tanta coisa né? E é claro que a gente deu uma direcionada, pois a primeira coisa que ela quis foi um Barney de R$200,00, haja bolso pra um presente desses rs*
No fim ela escolheu um caixa registradora (estilo de super mercado) que faz conta de verdade, vem com vários utensílios, um brinquedo muito legal que ela adorou e acabou saindo por menos da metade do Barney, a gente brinca muito com ela também.
Vou ficar devendo as fotos por conta da confusão com meu computador.

– Nasceu a Isadora, filha da minha amiga Luciana e do meu amigo Renato, fui no sábado visitar e ela é a coisinha mais pitica e linda do mundo inteiro!!!!!Tão gostosinho bebê pequeno né? E ela é super calma e tranquila, dorme a noite inteira e é um docinho!
Olha só:

– Bruninha passou por uma fase bem difícil de teimosia e intolerância com todo mundo, esperniando, berrando, respondendo… quando já estava a ponto de me descabelar sem saber o que fazer, a Lú foi minha luz mais uma vez, ela já havia me indicado o Dr. Harvey Karp com o livro “O Bebê mais Feliz do Pedaço” no início da gravidez e deu super certo, dessa vez ela me indicou a mais nova descoberta do médico, “O Crescidinho mais Feliz do Pedaço” que trata exatamente dessa fase dos 2 anos e pouco, onde a criança se comporta como um homem das cavernas (muito engraçado né?), bom, sei que tudo que ela me indicou a fazer deu certo (de novo) e agora estamos nos entendendo muito bem!

No geral ela está bem, cada vez mais faladeira, elabora umas frases que deixa todo mundo boquiaberto e tem estado um pouco gaga nesses últimos dias, não sei dizer bem o porque mas pelo que li sobre isso pode ser só uma fase dependendo do jeito que é encarado pelas pessoas ao redor dela, hoje em dia as crianças são submetidas a um estress completamente diferente de antigamente que reflete de várias formas, a gagueira é uma delas, o importante é não dar importância a isso. É isso mesmo, agir como se nada tivesse acontecendo, não pressionar a criança, não rir dela, não imitar, nem tirar sarro e muito menos brigar com ela por causa disso.
O pensamento fica mais rápido que fala nos surtos de desenvolvimento e é normal, eu estou agindo assim com ela nesses momentos, não é sempre que acontece.

Estou na fase de conclusão do curso de fotografia, já vou começar outro então a correria continua. O tema do meu projeto só podia ser a Bruninha né? Depois que estiver pronto eu volto aqui e posto.

Até mais!

Geração do Medo

É com muito pesar que faço esse post.
Nesse final de semana teve o dia de Cosme e Damião, e foi um dia propício para relembrar a minha própria infância.
Eu não sou católica (apesar de ter sido batizada, mas ninguém me perguntou se eu queria!), mas há datas que mesmo sendo da igreja adquiriram um sentido além do religioso, como o natal, dia das crianças e a páscoa, pra mim são datas em que a gente comemora com quem gosta e faz algo diferente, uma data que representa muito mais a união do que qualquer outro significado biblíco.

O dia de Cosme e Damião pra mim sempre representou diversão, me lembro de quando era criança passar o dia inteiro na rua ganhando doces de todo mundo, correndo atrás de carros, bater na porta dos vizinhos, uma espécie de Halloween brasileiro que era muito legal.
Havia tradição né? Esperava esse dia como qualquer outra data importante do calendário.
Hoje minha filha não vive isso, sequer vai conhecer esse sentimento.
As pessoas hoje tem medo de deixar seus filhos aceitarem doces de estranhos, medo de sequestro, medo da tragédia em si.
Ela não tem a liberdade de brincar tranquila na rua, só comigo por perto e não é sempre que a gente tem tempo pra isso.
Procuro sempre investir na qualidade do tempo que tenho com ela, dos lugares que frequentamos e é lógico que eu também temo pelo mal que possam fazer a minha filha.

Uma geração onde bullying mata dentro da escola, onde os próprios pais cometem atrocidades contra seus filhos, esquecem que eles existem dentro de veicúlos super aquecidos, onde o sequestro virou número indicador e nada mais é levado em conta quando se trata de crianças.
O respeito deu adeus a infância e as crianças estão cada vez mais cedo sendo incentivadas pelos pais a precocidade, a dançarem funk, a cantar sobre sexo explicito, a usarem roupas de adultos e se portarem como tal, exigem responsabilidade.
Geração essa em que as crianças tem rotinas lotadas, e perderam o gosto por brincar. Só querem saber de computador, televisão.
Eu convivo com crianças das idades mais variadas e cada vez menos enxergo a pureza e a inocência que eu mesma tive durante tanto tempo, o gosto pelo simples.

É preciso mantermos presos nossos filhos dentro de casa? Controlar cada segundo do que eles veêm, ouvem?
É mesmo necessário ter que ponderar o que minha filha vai vestir? Pois fabricam roupas de mini-vadias que nem eu mesma usaria e ela ganha de presente, pois tem gente que acha ‘bonitinho’, e nunca sei onde poderá ter um pedófilo pronto pra atacar?

Eu procuro de todas as formas manter essa inocência dela, não deixo que os outros a insiram num mundo onde mais tarde ela já vai ter que conviver.
Prezo pelas cantigas de roda, roupas confortáveis e infantis, brincadeiras lúdicas, prezo pelo amor e pelo respeito e pela vida dela que se depender de mim será tão feliz mesmo tendo tantas privações.

Fazer o bem pra quem a gente ama é o mínimo.

Ps. Sobre o post anterior, a Bruninha ficou bem no dia seguinte e agora já está com a corda toda!
Ps do ps. Hoje meu texto saiu no mamíferas, vai lá dar uma olhada!

Diagnóstico: Virose

E desde ontem a noite, quando fui pro curso, Bruninha começou a vomitar sem parar, porém, não mostrou abatimento, nem febre, nenhum sistoma de doença e continuava alegre, conversando, brincando… fiquei achando que poderia ter sido algo que ela comeu e fomos dormir, ela dormiu bem a noite toda.

Hoje cedo mamou e vomitou tudo outra vez, aí já achei melhor levar ao médico e lá vamos nós… a médica foi uma das mais legais com criança que já vi até hoje, a Bruna que sempre esperneia e chora muito nesses exames deixou ela olhar tudo, a médica era uma fofa, muito carinhosa e paciente a Bruna não chorou NADINHA e ainda agradeceu a Dra.
Que me informou que era uma virose mesmo, pelo fato dela estar com os 4 dentes caninos nascendo a imunidade pode ter baixado e ela ter pego isso, lá mesmo ela recebeu um remédio pra parar com os vômitos, ficou em observação.
Sepois ainda passamos no Senac, ela brincou muito com a Carol e a Simara, toda boazinha e disposta.
Em seguida a trouxe pra casa…ela almoçou, comeu frutas e não vomitou mais, só que acabou de ter diarréia e a Dra. já tinha avisado que aconteceria mesmo, mas quem no máximo amanhã ela já estará bem, caso contrário devo voltar lá.

Depois de vir em casa fui visitar o papai no hospital, que estava muito melhor do que eu imaginava, mas TOTALMENTE grogue por causa da anestesia, rolou até um momento pérola:
– Nossa mô, esse negócio é forte mesmo, a gente precisa d’um troço desses pra dar pra Bruna não acordar de madrugada!
– O que? Anestesia?
– É… muito louco o negócio…

Eu só pude rir muito né… tadinho, deu uma dó, mas se Deus quiser ele vai estar ótimo logo logo.
Meu dia hoje foi ficar passeando em hospital, tô super cansada, então vou lá dar muito carinho pra minha pequena pra essa virose ir embora logo!

Até mais!

Novidades

Estou tanto tempo sem aparecer porque se as coisas podiam ficar mais corridas, elas ficaram!
Finalmente começei a fazer meu curso de fotografia no Senac (onde eu trabalho mesmo) à noite de terça e quinta, nem preciso dizer que estou AMANDO né? Minha professora é uma fofa, que se formou lá mesmo e as aulas delas são muito boas, estou curtindo muito! Vou nesse ritmo até o final do ano, já que depois desse vou iniciar logo em seguida um curso de iluminação, então já viu né?
Mas estou muito feliz mesmo, é muito bom fazer algo que eu goste e só pra mim.
A Bruninha fica com a minha mãe até eu chegar e está curtindo muito os avós, já que desde que mudei de horário ela não ficava mais com eles, e não cansa minha mãe, já são só duas vezes por semana. Enfim, tá ótimo pra todo mundo!

Ela está ótima, cada vez mais falante e cheia das “sacadas”, a nova agora é dizer com todas as letras e cheia de si: “Mamãe, tô muito canxada!”, “Tô com piguixa”, mas a que deixa todo mundo boquiaberto é quando ela diz “Mamãe, tô muito titi (triste)” aí quando eu pergunto porque, ela sempre tem uma respostinha pronta, ou é porque quer uma banana, um brinquedo, ver um desenho…enfim, fica triste sempre que quer alguma coisa.

Dentre os últimos passeios que fizemos, teve a visita ao Pico do Jaraguá, acreditem ou não, eu nunca tinha ido lá foi a primeira vez de nós duas.
Ela gostou muito subiu a escadaria nos ombros do papai, fez farra o tempo todo e lá em cima também.
A vista é linda, o lugar é maravilhoso e inspirador e segundo ela muto alto!

{Fazendo caretinha com o papai}

{Careta de novo com a mamãe}

Ela gostou muito e eu então, pra tirar fotos foi um prato cheio, mas a publicação vai ficar no aguardo por enquanto.

O papai vai operar na sexta feira e estamos todas na torçida pra que dê tudo certo e ele volte logo inteirinho pra gente, pra receber muito cuidado e muito carinho, a pequena vai adorar tê-lo em casa por esse tempinho do pós-operatório e tenho certeza que com a alegria dela ele vai se recuperar rapidinho.
Boa sorte papai, a gente te ama demais!

Pérolas

A pérola mais recente foi de hoje mesmo, o Anderson que a busca de manhã com o transporte escolar, buzinou e eu não ouvi e ele foi embora, quando ela percebeu ficou indignada, reclamando várias vezes do esquecimento, nem eu sabia dessa gama toda de xingamento que ela conhecia, mas começou assim:
– Mamãe, o tio Anxisons é muito chato, ele não me ipelou.
– Pois é filha, ele foi embora, mas não tem problema, a mamãe vai te levar.
No caminho ela continua com a lamúria:
– Mãe, ele é um chatão né?!
– Não filha, não pode falar assim, já passou, amanhã ele vem.
– Mamãe?
– Fala filha…
– Ele é um folgado, muto folgado!

De onde ela tirou essa eu não sei, nem se ela sabe o que significa, mas soube usar no contexto certinho!

Uma pequena carinhosa

Está muito enganado quem acha que “gente pequena” não entende ou não sabe das coisas, cada dia de aprendizado que passa pra Bruninha eu aprendo muito mais também.

A pequena aqui já sabe distinguir bem os sentimentos, sabe quando estamos bravos com ela, sabe retribuir carinho e tem suas preferências. Tem gente que acha “bonitinho” provocar criança só pelo prazer de vê-las irritadas, a Bruna já tem dado os frutos desse plantio pouco produtivo: ignora algumas pessoas, diz um “NÃO” em alto e bom som e recusa a companhia dessas pessoas.
É claro que pra mim isso pode ser um pouco constrangedor, mas na maioria dos casos eu acho é muito bom! Todo mundo merece respeito inclusive as crianças, que tem seu espaço, seu tempo, seus limites.
Quando ela gosta muito de alguém e quer agradar também sabe, uma frase muito usada por ela ultimamente é: “Você é boazinha!”, e eu acho tão lindo, me derreto quando ela diz isso pra mim, pois sei que pra ela é um grande passo entender a causa disso pras pessoas, outra que ela repete muito é o “Eu te amo” às vezes acompanhado de um “do tamanho do brinqueeeedo!” toda feliz, outra pra derreter até os corações mais gélidos.

Quando ela não gosta solta um “Você é mau” ou “Você é chato”, não me pergunte de onde ela tirou isso pois eu mesma não ensinei, mas ela vai pra escolinha e convive com muita gente fora do meu circulo, eu nem tenho como controlar isso, e respeito sabe? Peço pra ela não falar assim com ninguém, que é feio, mas ela tem direito a ter sua opinião e gostar ou não de alguém… só precisa ter educação na hora de expressar isso.

Bom, falando de pessoas que nós gostamos, no domingo recebemos a visita da minha cunhada Marina, que trouxe o pequeno dela o Gabriel e a minha sobrinha Suzane, que saudade de todos eles, a última vez que os vi foi no aniversário da Bruna! Nossa!

O Gabriel tá lindo de viver do alto de seus 8 meses, super gracinha, gordinho e risonho, mas um gruuuuude com a mãe, não fica com a gente nem um tiquinho, nem dá pra apertar e morder…aliás, foi ele que mordeu minha boca e doeu viu?!RS*

Pra ver mais fotos do domingo, clique aqui, ou acesse ao lado o link do Flickr.

Até mais!